Arquivo da categoria ‘judite quer chorar edu o. audiodescrição tramad eliana franco ufba marlon marcos’

“Judite quer chorar, mas não consegue! foi idealizado pelo dançarino e ator Edu O., e narra através da dança a história da lagarta Judite, que amedrontada diante das transformações naturais da vida, hesita (e evita) em seguir o percurso da sua condição existencial e não quer se tornar uma borboleta. Este espetáculo singra as zonas de silêncio onde residem as emoções humanas, fazendo-nos refletir sobre nós enquanto indivíduos na vida, no mundo, sob o impacto da inexorável solidão que nos atormenta e apavora.
Edu O. mostra reluzente talento ao ocupar os palcos em que se apresenta, ressignificando a idéia da dança, usando seu corpo, de modo sensível e delicado.”
Marlon Marcos
“Judite é a vida. Todo mundo tem uma ‘judite’ dentro de si” – Edu O.
Fotos de Gustavo Porto
 
O espetáculo Judite quer chorar, mas não consegue! será apresentado com audiodescrição, realizada pela Profa. Dra. Eliana Franco, do Grupo Tramad. 
A apresentação acontecerá no dia 10/09, as 19h, no foyer de entrada da Biblioteca Pública dos Barris.
O TRAMAD (Tradução, Mídia e Áudiodescrição) é um grupo de pesquisa da UFBA, e o primeiro no Brasil, a se dedicar ao estudo sistemático e implementação da acessibilidade audiovisual para cidadãos deficientes visuais através da audiodescrição, uma modalidade de tradução audiovisual. O grupo é coordenado pela Profa. Dra. Eliana Franco (especialista em tradução audiovisual), vice-coordenado pela Me. Sandra de Farias e conta com a participação de outros pesquisadores da UFBA.

A audiodescrição é um recurso de tecnologia assistiva que permite a inclusão de pessoas com deficiência visual junto ao público de produtos audiovisuais. O recurso consiste na tradução de imagens em palavras. É, portanto, também definido como um modo de tradução audiovisual intersemiótico, onde o signo visual é transposto para o signo verbal. Essa transposição caracteriza-se pela descrição objetiva de imagens que, paralelamente e em conjunto com as falas originais, permite a compreensão integral da narrativa audiovisual. Como o próprio nome diz, um conteúdo audiovisual é formado pelo som e pela imagem, que se completam. A audiodescrição vem então preencher uma lacuna para o público deficiente visual.
 
Saiba mais: http://audiodescricaobrasil.blogspot.com/
 
Ainda restam poucas vagas para as inscrições do curso de audiodescrição dentro da programação do Encontro. Inscreva-se logo!

Anúncios