Arquivo de janeiro, 2012

A Rede

Publicado: 18 de janeiro de 2012 em Sem categoria

É muito bom vermos reverberações de nossas ideias, percebermos como o 2º Encontro O que é isso? de Dança atinge pontos que não imaginamos atingir, as provocações, os diálogos, os ENCONTROS se dão de forma consistente e permanente e mais, como este projeto é abraçado por todos que se tornam tão responsáveis quanto os idealizadores/organizadores.

Recebemos com muita felicidade as publicações nos blogs e as mensagens deixadas por email, em bilhetes. Aqui destacamos 3 blogs de amigas, participantes do Encontro, que fizeram textos sobre o evento. As amigas Cléia Alves, Carla Vendramin e Estela Lapponi. Nos links podemos ler os textos na íntegra. Vale a pena ver o olhar de cada uma.

“Acredito que o 2º Encontro aconteceu na vida das pessoas que estiveram presentes. Digo isso, pois, com certeza na minha aconteceu. A importância desses Encontros para mim que está em Manaus é valiosa porque me possibilita ver o que as outras pessoas pensam,fazem,dançam, discutem e o que ainda é preciso ser feito em relação à acessibilidade, produção, criação em dança para, com e por pessoas com deficiência.

O que vale mesmo é o que reverbera em cada um, as ações que serão feitas, as trocas, os contatos reais ou virtuais, os produtos deste 2º Encontro, essas talvez sejam as respostas para as nossas perguntas O que é isso? De dança”.

Cléia Alves – Manaushttp://culturarteepesquisa.blogspot.com/2011/12/sobre-o-nosso-2-encontro-o-que-e-isso.html

“O ‘problema da deficiência’ é entendida no senso comum como um problema do ‘outro’. O ‘outro’ que está sempre preso no esteriótipo da superação ou do ser pobrezinho, estranho, inapropriado. O ‘outro’ que também se auto coloca nestes mesmos papéis e perpetua a imagem destes esteriótipos. Enquanto estas questões continuarem a serem ‘do outro’, vamos estar presos em guetos e nos debatendo contra o ‘fantasma da inclusão'”.

Carla Vendramin – Porto Alegrehttp://carlavendramin.blogspot.com/

“La experiencia de estar aquí en Salvador y tener la posibilidad de compartir mi investigación me está llenando de ideas, otras referencias y sobretodo poniendo en práctica el Cuerpo Intruso como pensamiento.
Estos materiales todos me sirven como inspiración para la escena”.

Estela Lapponi – São Paulo – http://zuleikabrit.blogspot.com/