Deficiência em Cena

Publicado: 4 de maio de 2012 em Sem categoria

Lançamento do livro escrito por Carolina Teixeira, dia 09/05, em Salvador

Carolina Teixeira é uma grande parceira do Encontro O que é isso? de Dança, tendo participado das duas edições do evento, contribuindo com seu pensamento, seu olhar, sua pesquisa sobre o corpo com deficiência na cena  da Dança Contamporânea. Seu livro é fundamental para quem tem interesse pelo assunto.

Lançamento do livro Deficiência em Cena, escrito por Carolina Teixeira

Dia 09 de Maio (quarta-feira)

Local: Ciranda Café, Cultura e Artes

Horário: 19h

Rua Fonte do Boi, 131, Rio Vermelho, Salvador

Informações; 3012-3963

*clique na imagem para ampliá-la

Anúncios

O que será em 2012?

Publicado: 3 de maio de 2012 em Sem categoria

O Grupo X de Improvisacao em Dança e a equipe organizadora do Encontro O que é isso? de Dança já começaram a pensar num novo formato para o evento, possíveis convidados e também no melhor período para sua realização.

Desde o início queríamos uma comunicação mais efetiva e diálogos mais consistentes com toda a comunidade e não fechados no círculo da inclusão/acessibilidade. Como despertar o interesse numa camada maior de público? Como trazer produtores para discutirem conosco sobre projetos culturais? Os gestores? Políticos? Artistas? Estudantes?

Nosso Encontro surgiu com uma interrogação e a cada ano as dúvidas aumentam.

Muitas perguntas. Difíceis respostas?

Gostaríamos de pedir aos colaboradores, amigos ou interessados que nos enviem material de divulgação (flyer virtual, release e link do site) de seus eventos, encontros, palestras, oficinas e espetáculos para publicarmos aqui no blog. Se tiverem interesse também podem enviar textos que suscitem reflexões e discussões acerca da Dança.

email: grupoxdeimprovisacao@gmail.com

Até o dia 07 de Maio, os profissionais de dança baianos poderão se inscrever no projeto Catálogo Virtual de Dança – Edição Bahia e participar de uma oportunidade de divulgação dos seus trabalhos.

A nova iniciativa da Plataforma Internacional de Dança – PID surge com o objetivo de dar visibilidade para a dança profissional produzida no estado, e configura-se como um site que poderá ser acessado amplamente, pelo público nacional e internacional, com versões em português e espanhol, servindo como registro e fonte de informação sobre o fazer da dança na Bahia.

As inscrições vão até 07 de maio de 2012 e devem ser feitas através do site www.catalogovirtualba.com.br. O projeto engloba projetos de produções artísticas, propostas de formação, eventos e projetos sociais.

Serão contemplados 50 produtos dos diferentes formatos e como produto final será produzida uma versão em CD-ROM, que será encaminhada diretamente a produtores, curadores, gestores e promotores culturais de todo o mundo.

Para maiores dúvidas ou informações entrar em contato através do email pidbahia@gmail.com.

Image 

 

A Rede

Publicado: 18 de janeiro de 2012 em Sem categoria

É muito bom vermos reverberações de nossas ideias, percebermos como o 2º Encontro O que é isso? de Dança atinge pontos que não imaginamos atingir, as provocações, os diálogos, os ENCONTROS se dão de forma consistente e permanente e mais, como este projeto é abraçado por todos que se tornam tão responsáveis quanto os idealizadores/organizadores.

Recebemos com muita felicidade as publicações nos blogs e as mensagens deixadas por email, em bilhetes. Aqui destacamos 3 blogs de amigas, participantes do Encontro, que fizeram textos sobre o evento. As amigas Cléia Alves, Carla Vendramin e Estela Lapponi. Nos links podemos ler os textos na íntegra. Vale a pena ver o olhar de cada uma.

“Acredito que o 2º Encontro aconteceu na vida das pessoas que estiveram presentes. Digo isso, pois, com certeza na minha aconteceu. A importância desses Encontros para mim que está em Manaus é valiosa porque me possibilita ver o que as outras pessoas pensam,fazem,dançam, discutem e o que ainda é preciso ser feito em relação à acessibilidade, produção, criação em dança para, com e por pessoas com deficiência.

O que vale mesmo é o que reverbera em cada um, as ações que serão feitas, as trocas, os contatos reais ou virtuais, os produtos deste 2º Encontro, essas talvez sejam as respostas para as nossas perguntas O que é isso? De dança”.

Cléia Alves – Manaushttp://culturarteepesquisa.blogspot.com/2011/12/sobre-o-nosso-2-encontro-o-que-e-isso.html

“O ‘problema da deficiência’ é entendida no senso comum como um problema do ‘outro’. O ‘outro’ que está sempre preso no esteriótipo da superação ou do ser pobrezinho, estranho, inapropriado. O ‘outro’ que também se auto coloca nestes mesmos papéis e perpetua a imagem destes esteriótipos. Enquanto estas questões continuarem a serem ‘do outro’, vamos estar presos em guetos e nos debatendo contra o ‘fantasma da inclusão'”.

Carla Vendramin – Porto Alegrehttp://carlavendramin.blogspot.com/

“La experiencia de estar aquí en Salvador y tener la posibilidad de compartir mi investigación me está llenando de ideas, otras referencias y sobretodo poniendo en práctica el Cuerpo Intruso como pensamiento.
Estos materiales todos me sirven como inspiración para la escena”.

Estela Lapponi – São Paulo – http://zuleikabrit.blogspot.com/

Retornamos às escritas no blog publicando um video que dialoga muito com a última mesa redonda do Encontro: “Discussões que perturbam o corpo (Mídia)”.

Este video “Como a mídia brasileira sufoca a liberdade de expressão”, dirigido por Pedro Ekman, mostra a concentração dos grandes veículos de comunicação na mão de poucas famílias e a distribuição de concessões de rádios e TVs feitas por (e para) políticos e empresários. O perigoso jogo de interesses que guiam os discursos jornalísticos dessas empresas.

No dia 27/11, no Palacete das Artes, discutíamos sobre a (in)visibilidade midiática dos trabalhos artísticos realizados por pessoas com deficiência e a apelação mantida pelo discurso do corpo coitadinho e da superação. Foi uma ação improtante no Encontro que contou com a presença d Jeferson Beltrão, editor-chefe do BA-TV (Rede Bahia), a coreógrafa e dançarina Clara Trigo, o curador do evento Edu O. e a performer Estela Lapponi.

Confiram o video:

2o_O_que_é_isso_de_dança-46942o_O_que_é_isso_de_dança-46872o_O_que_é_isso_de_dança-46792o_O_que_é_isso_de_dança-46762o_O_que_é_isso_de_dança-46682o_O_que_é_isso_de_dança-4660
2o_O_que_é_isso_de_dança-46492o_O_que_é_isso_de_dança-46472o_O_que_é_isso_de_dança-46322o_O_que_é_isso_de_dança-46112o_O_que_é_isso_de_dança-46092o_O_que_é_isso_de_dança-4606
2o_O_que_é_isso_de_dança-46042o_O_que_é_isso_de_dança-46002o_O_que_é_isso_de_dança-45922o_O_que_é_isso_de_dança-45852o_O_que_é_isso_de_dança-45722o_O_que_é_isso_de_dança-4570
2o_O_que_é_isso_de_dança-45622o_O_que_é_isso_de_dança-45482o_O_que_é_isso_de_dança-45422o_O_que_é_isso_de_dança-45402o_O_que_é_isso_de_dança-45352o_O_que_é_isso_de_dança-4521

Galeria de fotos do 2º Encontro O QUE É ISSO? de Dança, desfrute!

NAÇÕES UNIDAS – DIA INTERNACIONAL DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA – 03 de Dezembro
Mensagem de Ban Ki-moon – Secretário-Geral da Organização das Nações Unidas por ocasião do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência
Tema: “Juntos por um Mundo Melhor: Incluindo Pessoas com Deficiência no Desenvolvimento”
Tradução: Romeu Kazumi Sassaki

Passaram-se 30 anos após as Nações Unidas comemorarem pela primeira vez o Ano Internacional das Pessoas com Deficiência, então focando o tema “Participação Plena e Igualdade”. Durante este lapso, foram alcançados notáveis avanços na tarefa de divulgar os direitos das pessoas com deficiência e fortalecer o marco normativo internacional para a realização destes direitos, desde o Programa de Ação Mundial para as Pessoas Deficientes (1982) até a Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência (2006).

Cada vez mais países se comprometem a proteger e promover os direitos das pessoas com deficiência. Não obstante, muitas tarefas permanecem pendentes. As pessoas com deficiência apresentam os índices mais altos de pobreza e de privações; e a probabilidade de que não tenham atendimento médico é duas vezes maior. Os índices de emprego das pessoas com deficiência em alguns países chegam a apenas um terço dos da população geral. Nos países em desenvolvimento, a diferença entre os índices de frequência à escola primária das crianças com deficiência e os de outras crianças se situa entre 10% e 60%.

Essa exclusão multidimensional representa um altíssimo custo, não apenas para as pessoas com deficiência, mas também para toda a sociedade. Este ano, a celebração do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência nos relembra que o desenvolvimento só poderá ser duradouro se for equitativo, includente e acessível para todos. É, portanto, necessário que as pessoas com deficiência estejam incluídas em todas as etapas dos processos de desenvolvimento, desde o início até as etapas de supervisão e avaliação.Corrigir as atitudes negativas, a falta de serviços e o precário acesso a eles, e superar outros obstáculos sociais, econômicos e culturais, redundarão em benefício de toda a sociedade.

Neste Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, faço um apelo aos governos, à sociedade civil e à comunidade internacional para que trabalhem em benefício das pessoas com deficiência e colaborem com elas, lado a lado, a fim de alcançarem o desenvolvimento includente, sustentável e equitativo em todo o mundo.